Página Inicial 2017-06-27T09:30:01+00:00
Tendo em conta as manifestações no Facebook relativamente a uma pessoa que tem sido vista a mendigar no LIDL, a ASE vem informar a comunidade que não pode dizer tudo o que fez relativamente a esse individuo muito antes da situação ter vindo a público, por questões que se prendem com o sigilo devido. Impõe-se, contudo, dizer que a ASE tentou ajudá-lo a encontrar uma solução para a sua própria vida, sendo que, no limite, o individuo assinou documento a rejeitar a solução. Saliente-se que o trabalho da Ase não se destina apenas a dar de comer. O trabalho da ASE visa integrar quem precisa na sociedade e encaminhar quem não é capaz, para as instituições do Estado, aptas a acolher quem está nessa situação.Acontece que todos somos livres para decidir o nosso destino.Essa pessoa, no uso da sua liberdade, decidiu não aceitar ajuda.Aproveitamos para informar que ninguém, em Portugal, precisa de mendigar.O Estado Social está preparado para garantir o mínimo de subsistência a qualquer pessoa que esteja em situação de carência, com prestações previstas para as diferentes situações, de que o RSI – Rendimento Social de Inserção é um exemplo.Aproveitamos para lamentar e repudiar a afirmação contida na fotografia que anexamos e outras idênticas, por pessoas que desconhecem o modo de atuação da ASE e os meios ao dispor de quem necessita.A ASE recebe e distribui alimentos provenientes do Estado (através da Segurança Social), do Banco Alimentar contra a Fome, do LIDL e do Intermarché. Essas entregas são auditadas.Ninguém da ASE faz seu nenhum desses alimentos. Felizmente, não precisamos.As pessoas que trabalham na instituição sabem muito bem qual é o seu papel e o valor do seu trabalho.Não precisamos que ninguém agradeça, mas também não toleraremos ver a nossa honestidade ser colocada em causa em nenhuma situação, muito menos em praça pública. ... Ver maisVer menos
Ver no facebook
Ver no facebook